Zé Carlinhos e Zeca do Cavaco concorrendo ao samba 2018 na Mangueira

31 AGO 2017
31 de Agosto de 2017
Dois dos maiores expoentes do Samba e do Carnaval paulistano, Zeca do Cavaco e Zé Carlinhos, compositores renomados com o maior número de vitórias numa mesma agremiação sambística, sagrando-se campeões e colaborando nos diversos títulos da escola de samba Vai-Vai, aceitaram convite  e estarão concorrendo na disputa do samba de enredo para a Folia de Momo de 2018 na Verde e Rosa, a tradicionalíssima Mangueira, berço de tantos poetas da cultura  popular.

“Após participarmos com muita devoção e carinho nas eliminatórias do samba na Vai-Vai, afirma Zé Carlinhos, ficamos extasiados com a possibilidade de arejarmos nossas idéias e apresentarmos as composições em terras cariocas, abrindo assim o leque do aprendizado constante, que aliás sempre pautou a nossa carreira”, conclui.

A Mangueira levará para a Sapucaí em 2018 o enredo “Com dinheiro ou sem dinheiro, eu brinco!” desenvolvido pelo carnavalesco Leandro Vieira, baseando-se num trecho de uma marchinha carnavalesca de 1944, época em que os festejos encontravam-se seriamente ameaçados, devido à crise econômica que assolava o Brasil na ocasião. E mesmo assim, o povo, nesta época, saiu para brincar e saudar a Folia com todo brilho possível.

“Lemos e discutimos atentamente as explicações da sinopse, adianta-nos Zeca do Cavaco, procurando buscar em nossa alma, o sentido brincalhão e debochado de todas as pessoas que, com dinheiro ou sem dinheiro, encontram um jeito alegre para desfilarem com seus conhecidos, amigos e familiares na  Sapucaí”, finaliza.

Recepcionados no Rio de Janeiro de forma incomum, com muita fidalguia, os “2Zés”, que pertencem ao casting da Coutinho Eventos, concorrem ao samba composto pela dupla, juntamente com Cesinha Maluco, Daniel Pereira, Índio da Costa, Rubens Gordinho e Helton Dias, na interpretação de Wander Pires. 


Letra concorrente para Mangueira 2018:

É festa! Vai ter brincadeira
Desperta Zé Pereira…
Sou rei de bolso furado,
Nos braços da estação primeira

Só mais um na multidão
Um eterno folião, um arengueiro
Eu faço o mundo cantar
Levando a vida à sorrir
Soltando um grito de amor que sai do coração…
Mangueira!!!
Derruba as grades do poder…
Você me veste de alegria…
E do farrapo faço fantasia

Bate-bola endiabrado
Não é bobo, não, senhor
Sem juízo e sem pecado
É o louco sonhador (bis)

Sou eu dono da rua
Meu palco é a mesa de bar
Dos tempos da antiga avenida
Sou cultura popular

Vem pierrot e colombina
O cacique solta o bafo… 
De confete e serpentina
O bola preta num cortejo surreal
Vem como pode, importante é carnaval
O clarim deu sinal

Hoje a lei é ser feliz
E vamos revelar
Quem manda é o povo
E não há quem possa
A sapucaí é nossa

Descendo o morro eu vou
De Verde e Rosa pra sambar
Com dinheiro ou sem dinheiro
Eu vou brincar (bis)
https://youtu.be/_MYXm8JJ7yE
Voltar

MAIS QUE UMA RÁDIO, 
UMA REFERÊNCIA
DE CULTURA.